Weby shortcut
topo_2019__1.jpg

Apresentação

Atualizado em 14/08/19 14:47.

 

 

O Programa de Pós-graduação Stricto Sensu - Mestrado e Doutorado em Estudos da Linguagem (PPGEL) apresenta, na escolha de seu nome e de sua área de concentração, a tentativa de congregar estudos que envolvam a linguagem em uma perspectiva ampla, interligada a aspectos da cultura e da identidade. O enfoque na conexão entre esses três elementos marca a possibilidade de se pensar a linguagem como constituinte das expressões culturais e identitárias, com toda a complexidade que as envolvem.   

Relacionar linguagem, cultura e identidade pressupõe que o estudo da linguagem, tanto em suas manifestações que privilegiam atos comunicacionais, como nas que seu adesamento resulta em produções artísticas e literárias, não se restringe a um ou outro campo disciplinar. Pelo contrário, o olhar que se volta para as questões de linguagem, deve considerar a necessidade de uma perspectiva que atravesse várias disciplinas e campos do saber. No território movediço da linguagem, a relação que esta estabelece com esses outros campos é fundamental para sua compreensão.  

Assim, mesmo que tradicionalmente a área de Letras esteja dividida em subáreas que demarcam o campo dos estudos da língua e da literatura, o Mestrado e Doutorado em Estudos da Linguagem pretende congregar esforços de pesquisas e leituras que levem em consideração a realidade fronteiriça dessas duas frentes de produção de conhecimento na área de Letras.  

Pesquisas que congregam a relação entre a literatura e a constituição do espaço regional, bem como a relação da literatura com as questões relativas à memória, às relações de gênero e aos modos de expressão dos variados grupos sociais, minoritários ou não, constituem um modo de se pensar a linguagem literária em cruzamento com amplos espectros da vida humana. Assim, a crítica e a teoria literárias se ligam à antropologia, à sociologia e à filosofia e alia-se ao estudo das relações da literatura com outras artes, como a pintura, a música e as produções gráficas e imagéticas.  

 Os processos de constituição da língua, vistos a partir de uma abordagem diacrônica e histórica, podem servir para resgatar aspectos da memória coletiva que ficariam invisibilizados não fosse o esforço de resgate da documentação linguística correspondente. Aspectos da organização cultural e social mostram-se na língua, como evidenciam os estudos de orientação sócio-linguística-filológica, nos níveis gramaticais e lexicais, cujas investigações são amparadas na concepção de que a língua interpreta a cultura que, na sua dinâmica, avança mais rapidamente no tempo e se realça nas múltiplas realizações da linguagem.  

Além disso, os estudos sobre texto e discurso mobilizam diversas concepções, orientando questões acadêmico-científicas referentes à leitura e seu ensino, aos processos de textualização e retextualização, ao estudo de gêneros discursivos, às teorias da enunciação, observando a linguagem como uma prática que envolve os sujeitos, em interação, e o grupo a que pertencem. Sob essa perspectiva multidisciplinar, as pesquisas sobre a linguagem, ao considerarem texto e discurso como objetos de estudo, preocupam-se com a produção e circulação dos sentidos historicamente construídos, bem como os processos de subjetivação que interferem na constituição de identidades e subjetividades. 

Plasmada, orientada, enriquecida e tornada possível graças ao acúmulo de experiências passadas pelos membros da comunidade, a linguagem  não passa incólume pelas variadas e complexas transformações da sociedade moderna. Novos códigos, signos, discursos, contextos sócio-culturais, formas narrativas e identidades se estabelecem e perdem suas fronteiras ao seguir frente às demandas de registro da experiência humana. Nesse cenário, o Mestrado e Doutorado em Estudos da Linguagem pautará uma formação marcada pela interdisciplinaridade das pesquisas sobre a linguagem, permeadas, sobretudo, pela cultura e pelas múltiplas identidades que se refletem e se refratam na/pela linguagem.